Teste confirmatório para Anfetaminas - urina

Código:

CANFETA

Sinônimo:

Material:

Urina EXT

Volume:

10,0 mL

Método:

Cromatografia Líquida/ Espectrometria de Massas

Volume Lab:

10,0 mL

Rotina:

Resultado em:

Interferentes:

20 dia(s)

Temperatura:

Congelado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

0

168

720

Coleta:

DOCUMENTOS OBRIGATÓRIOS: Enviar Questionário e Termo de Consentimento. Sessão de downloads site Alvaro: REQ02602 Título: Controle Custódia de Amostra Urina- versão conforme disponível no site. Critérios de rejeição:Amostra sem identificação; -Material inadequado; -Volume insuficiente; -Tubo aberto; -Contaminação da amostra; -Tubo de coleta danificado.

Interpretação:

Exame confirmatório para uso de substâncias compostas pela anfetamina e seus derivados, que têm como esqueleto-base a beta-fenetilamina e atuam como aminas simpaticomiméticas. Após a administração, o pico da concentração plasmática ocorre entre uma e três horas. Cerca de 30% da dose terapêutica da anfetamina é excretada inalterada pela urina após 24 horas, percentual que depende do pH da urina. Sua meia-vida de eliminação é de sete a oito horas em urina ácida e de 18 a 33 horas em urina alcalina. Indicações: Detecção das seguintes substancias na urina: d-anfetamina, d,1-anfetamina, Metanfetamina, d,1-efedrina, Isometepteno, Isoxsuprina, Nilidrina, Fenmetracina, Fentermina, Fenilpropanolamina, Mefentermina, Pseudoefedrina, Ranitidina, Metilendioxianfetamina (MDA), Metilendioxi- metanfetamina (MDMA). Interpretação clínica: Os metabólitos podem ser detectados na urina entre 24 e 48 horas após o uso. A detecção do uso da droga depende de vários fatores: do usuário, como peso, uso agudo ou crônico; do tipo de droga utilizada; da dose utilizada. Outros fatores que influenciam: condições físicas, idade, alimentação e quantidade de líquido ingerido. O valro de referência é inferior a 1000 ng/mL Para dados específicos sobre a substância utilizada é necessário avaliação posterior por Cromatografia de Gases/Espectrofotometria de Massas (CG/MS). Sugestão de leitura complementar: Carvalho M, Carmo H, Costa VM, Capela JP, Pontes H, Remião F, Carvalho F, Bastos ML. Toxicity of amphetamines: an update. Arch Toxicology 2012; 86 ( 8): 1167-231.

Referência:

Anfetamina:
Limite de quantificação: 25 ng/mL
Incerteza de medida: 6,1 ng/mL

Metanfetamina:
Limite de quantificação: 25 ng/mL
Incerteza de medida: 5,4 ng/mL

MDA (3,4 - metilendioxianfetamina):
Limite de quantificação: 25 ng/mL
Incerteza de medida: 3,8 ng/mL

MDMA (3,4 - metilendioximetanfetamina):
Limite de quantificação: 25 ng/mL
Incerteza de medida: 4,5 ng/mL

NOTA: A partir do dia 12/02/2019 adicionado
composto MDEA ao estudo:

MDEA (3,4-metilendioxietilanfetamina):
Limite de quantificaçao: 25 ng/mL
Incerteza de medida : 4.3 ng/mL


Na amostra enviada foi analisado o conteúdo de to-
das as substâncias indicadas. Foi utilizado como
critério de positividade o fato da concentração
destas substâncias ser superior ou igual aos valo-
res do limite de quantificação somado ao valor de
inexatidão do ensaio. Caso contrário, o resultado
é considerado negativo. Os resultados obtidos são
apenas relacionados à amostra testada.

O laboratório tem incerteza de medida ao longo da
faixa de trabalho.

NOTA: Retirada informação adicional do valor de
referência a partir de 12/02/2019.

Informação adicional:
NEGATIVO: Inferior a 250 ng/mL de anfetamina,
metanfetamina, MDA e MDMA.

(SAMHSA: The Substance Abuse and Mental Health
Services Administration).