RENINA

Código:

RENIN

Sinônimo:

Quantificação de Renina

Material:

Plasma EDTA CONG RENINA

Volume:

2,0 mL

Método:

Quimioluminescência - CLIA

Volume Lab:

2,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

Hemólise, lipemia e bilirrubinemia muito elevados.

5 dia(s)

Temperatura:

Congelado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

Hora

0

96

1440

Coleta:

Permanência de 2 h em pé (parado ou andando) antes da coleta, ou conforme solicitação médica. Anotar se o cliente esta em uso de dieta hiposódica. Centrifugar em até 1 h após a coleta/ Separar o plasma e congelar imediatamente Os níveis plasmáticos de atividade da Renina são dependentes de um grande número de variáveis fisiológicas e farmacológicas; logo é extremamente importante o preparo do paciente para a coleta de amostras, assim como o correto manuseio das amostras. Cuidados relacionados ao paciente: 1- A coleta das amostras devem ser feitas pela manhã; 2- Se solicitado o repouso, o paciente deve estar em repouso por ao menos 30 minutos (preferencialmente com acesso venoso instalado para a coleta); 3- Paciente com ingestão adequada de sal; 4- Se possível, sem o uso das medicações abaixo 1 por no mínimo 2 semanas: Medicações que interferem nos níveis de Aldosterna e Atividade de Renina: - Anti - inflamatórios não hormonais (Aspirina, ibuprofeno, indometacina); - Beta bloqueadores; - Diuréticos poupadores de potássio (amilorida, espironolactona); - Inibidores da enzima conversora da angiotensina (ECA) (captopril, enalapril entre outros); - Diuréticos tiazídicos (clortalidona, hidroclorotiazida); - Diuréticos de alça (Furosemida); - Bloqueadores de canal de cálcio (nifidipina, felodipina); - Laxantes (a maioria quando em uso excessivo); OBS: A utilização da razão aldosterona/atividade de renina é menos suscetível as variações fisiológicas. Cuidados no manuseio da amostra: *As amostras em sangue não devem ser resfriadas por muito tempo a temperatura de 4ºC ou inferior (antes da centrifugação). *As amostras devem ser centrifugadas em até 1 hora após a coleta 1- As coletas das amostras devem ser realizadas exclusivamente em tubos com EDTA. 2 - Homogeneizar de 8 a 10 vezes por inversão; 3 - Centrifugar o tubo em temperatura ambiente à 3200 rpm por 12 minutos; 4 - Separar o plasma para um tubo de transporte e efetuar o congelamento imediatamente à -20 ºC; 5 - Envio do plasma congelado (sem oscilação de temperatura).

Interpretação:

A renina é uma enzima que controla a secreção da aldosterona, convertendo o angiotensinogênio em angiotensina I, o qual é clivado pela ECA (enzima conversora de angiotensina) em angiotensina II. Esta última aumenta a pressão sanguínea pela vasoconstrição ou estimulando a produção de aldosterona. Observa-se aumento em: - Aldosteronismo secundário (hipertensão grave de origem renal) - Doença de Addison -Dieta pobre em sódio, administração de diuréticos, hemorragias -Insuficiência renal crônica - Perda de sais em decorrência de doenças gastroentéricas -Tumores renais que sintetizam renina. - Hipertensão -Hipopotassemia - Síndroma de Bartter (altos níveis de renina sem hipertensão). - Estenose da artéria renal. Há diminuição dos níveis em: -Aldosteronismo primário -Retenção de sais em decorrência de terapia esteróide - Terapia com vasopressina - Hiperplasi a supra-renal congênita com deficiência de 17-hidroxilase. INTERFERÊNCIAS: Elevam: Captopril, enalapril, hidralazina, minoxidil, diuréticos, diazóxido, estrogênios, prostaciclina. Dietas pobres em sódio e posição ortostática. Diminuem: Angiotensina, carbenoxolona, clonidina, indometacina, prasozin, betabloqueadores, alfa metildopa, administração de potássio, dietas ricas em sódio e idade.

Referência:

Valor de Referência (5º - 95º Percentil):
Em pé: 4,4 a 46,1 uUI/mL
Em Repouso: 2,8 a 39,9 uUI/mL

Pode apresentar valores diminuidos em pacientes
em uso de adrenergicos, angiotensina,AAS, clonidi-
na, corticoides ou com dieta normal de sodio.