PSA TOTAL/LIVRE

Código:

PSA2

Sinônimo:

PSAL/PSAT, Antígeno Prostático Espec. Livre /Total

Material:

Soro

Volume:

1,0 mL

Método:

Eletroquimioluminescência

Volume Lab:

1,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

Hemólise acentuada

36 horas

Temperatura:

Refrigerado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Dia

Dia

Dia

0

3

0

Coleta:

-Preparo: - Este exame não necessita de jejum. - Não ter relações sexuais, ou ejaculação, 48 horas (2 dias) antes da coleta. Não realizar exercícios em bicicleta ou equitação nas 48 horas (2 dias) antes da coleta. Após o uso de supositórios, sondagem uretral, ou toque retal, aguardar 3 dias para a coleta. Após cistoscopia, aguardar 5 dias para a coleta. Após ultrassom transretal aguardar 7 dias para a coleta. Após colonoscopia, aguardar 15 dias para a coleta. Após estudo urodinâmico, aguardar 21 dias para a coleta. Após biópsia de próstata, aguardar 30 dias para a coleta. Nos casos de prostatectomia total (retirada total da próstata) não é necessário esse preparo. Recipiente: Tubo seco ou gel separador Coleta: Realizar coleta utilizando material e recipiente adequados. Aguardar 30 min para retração completa do coágulo. Centrifugar a amostra a 3200 rpm por 12 minutos e acondicionar corretamente.

Interpretação:

Antígeno prostático específico (PSA) é uma glicoproteína produzida pelas células epiteliais prostáticas e pelas glândulas periuretrais. O PSA no soro encontra-se sob a forma molecular livre (10 a 30%) ou ligado a inibidores endógenos de protease (70 a 90%). O PSA é um marcador órgão específico, portanto o aumento do volume prostático está diretamente relacionado com o aumento deste antígeno e vários fatores podem eleva-lo, como a prostatite, a hiperplasia prostática benigna e o câncer de próstata. Outros fatores que conhecidamente podem elevar os níveis séricos de PSA são traumas prostático e uretral, infecção, massagem prostática e retenção urinária. É válido ressaltar que o exame possui alta sensibilidade e baixa especificidade, deste modo, o PSA não é, e nem deve ser, o único indicador de doença neoplásica prostática, sendo indispensável até o momento o exame digital retal na investigação clínica. A relação PSA livre sobre PSA total é um dos recursos utilizados para selecionar pacientes que serão submetidos a biópsia prostática, e só possuem significado clínico quando o valor do PSA total se situa entre 4,0 a 10,0 ng/ml, fora dessa faixa a relação não é calculada pelo laboratório. Pacientes com hiperplasia benigna da próstata produzem mais PSA livre do que os pacientes com processos neoplásicos. Dessa forma, a relação PSA livre/total é menor em casos de adenocarcinoma. Recursos diagnósticos mais atuais incluem a dosagem de isoformas do PSA, especialmente da PSA [-2] proPSA, identificada como p2PSA, e índice PHI, do inglês Prostate Health Index, que relaciona matematicamente os resultados das medidas da isoforma p2PSA, do PSA total e da fração livre do PSA.

Referência:

PSA Total: Masculino - Inferior a 4,00 ng/mL
: Feminino - Inferior a 0,03 ng/mL
PSA Livre: Não há valores pré-estabelecidos na li-
teratura para o PSA Livre.

Relação PSA Livre/Total: > 20%

Abaixo de 20%: Maior correlação com Adenocarcinoma
de Próstata (A.C.P.)
Acima de 20%: Maior correlação com outras patolo-
gias diversas de A.C.P.

ATENÇÃO: Alteração do valor de referência a partir
de 18/11/2019.