PORFOBILINOGÊNIO, Pesquisa - urina

Código:

PORFO

Sinônimo:

Porfirina

Material:

Urina - Protegida da luz

Volume:

10,0 mL

Método:

Fluorescência

Volume Lab:

4,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

5 dia(s)

Temperatura:

Refrigerado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

Hora

24

48

0

Coleta:

Orientações de coleta: 1 - Coletar preferencialmente a primeira urina da manhã ou qualquer outra micção com intervalo de no mínimo 2 horas sem urinar; 2 - Não é recomendado realizar no período menstrual. Em casos excepcionais e nos de urgência, pode ser realizada a coleta de urina no período menstrual utilizando um tampão vaginal; 3 - Lave as mãos. Realizar a antissepsia da região genital com lenços umedecidos; 4 - Abra a embalagem, despreze o 1º jato da urina no vaso sanitário e colete o 2º jato da urina no pote estéril; 5 - Realizar uma alíquota de no mínimo 10 ml e proteger da luz; 6 - Encaminhar amostra sob refrigeração, de 2ºC a 8ºC.

Interpretação:

Uso: diagnóstico da porfiria aguda intermitente. O aumento da excreção urinária de porfobilinogênio (PBG) é a expressão bioquímica da crise aguda de porfiria; a pesquisa de PBG em amostra isolada de urina, após a crise, é o teste mais freqüentemente utilizado para o diagnóstico. A porfiria é um grupo de anormalidades genéticas de síntese do heme, na qual concentrações anormais de precursores do heme se acumulam. Estes precursores (ácido aminolevulínico, porfobilinogênio e várias porfirinas) podem ser dosados na urina. A maioria das porfirias é transmitida como desordem autossômica dominante, resultando em uma deficiência relativa de uma enzima particular. Interferentes: urobilinogênio +, fenazopiridina +, HCl +, fenotiazidas +, metildopa -, cisplastin -.

Referência:

Negativa : ausência de porfirinas
Positiva : presença de porfirinas

Metodologia desenvolvida e validada pelo laborató-
rio de acordo com a RDC 302 de 13/10/2005,
Art. 5.5.5.1.