LAMBDA - Cadeia leve

Código:

LAM

Sinônimo:

Lambda no sangue; Cadeias leves.

Material:

Soro

Volume:

1,0 mL

Método:

Nefelometria

Volume Lab:

1,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

02 dia(s)

Temperatura:

Refrigerado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

0

192

720

Coleta:

********* Importante ********* Volume mínimo 220 uL - Jejum não necessário - Coletar amostra em tubo gel; - Aguardar 30 min para retração do coagulo; - Realizar a centrifugação em 3.200 RPM por 12 min; - Encaminhar amostra sob refrigeração, de 2ºC a 8ºC.

Interpretação:

CADEIAS LEVES NO SANGUE São os dímeros de cadeias leves Kappa e Lambda cadeias que correspondem à imunoglobulina denominada proteina de Bence Jones. Sinônimos: Kappa e Lambda no sangue ou na urina; cadeias leves livres no sangue Indicações: Diagnóstico de síndromes mielomatosas. O exame é solicitado separadamente, no sangue e na urina. Interpretação clínica: São sintetizadas em torno de duas vezes mais cadeias kappa do que lambda, o que resulta numa razão sérica normal de 1,4 a 2,7. Podem estar aumentadas no mieloma múltiplo (70%), na macroglobulinemia de Waldeström (30%) e nos linfomas (10%) e entre outras causas causas de estímulo imune monoclonal e policlonal. Outras doenças que levem a aumento do catabolismo, como nas tubulares renais, nefrotoxicidade por medicamentos ou lúpus eritematoso sistêmico, poderão produzir elevação de cadeias leves na urina. Sugestão de leitura complementar: Desjardins L, Liabeuf S, Lenglet A, et al. European Uremic Toxin (EUTox) Work Group. Association between Free Light Chain Levels, and Disease Progression and Mortality in Chronic Kidney Disease. Toxins (Basel) 2013; 5(11): 2058-73. Dispenzieri A, Kyle R, Merlini G, et al. International Myeloma Working Group guidelines for serum-free light chain analysis in multiple myeloma and related disorders. Leukemia 2008, 23, 215-24.

Referência:

90,0 a 210,0 mg/dL