HORMÔNIO LUTEINIZANTE - LH - Curva

Código:

LHCURVA

Sinônimo:

LH, Gonadotrofina hipofisária

Material:

Soro

Volume:

2,0 mL

Método:

Eletroquimioluminescência

Volume Lab:

2,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

Ictéricia (concentrações de bilirrubina acima de 20mg/dL), Hemólise (concentrações de hemoglobina acima de 500mg/dL) e Lipemia (concentrações de triglicerídeos acima de 3000mg/dL)

36 horas

Temperatura:

Refrigerado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

Hora

8

48

720

Coleta:

Jejum não necessário **** Importante **** Volume mínimo de 540 uL

Interpretação:

O LH regula a secreção da progesterona na mulher e o amadurecimento dos folículos de Graaf, a ovulação, e o desenvolvimento do corpo lúteo. No homem, estimula as células de Leydig a produzir a testosterona, agindo de forma sinérgica com o FSH e é responsável pela maturação dos espermatozoides nos tubos seminíferos. Indicações: Investigação da infertilidade feminina e masculina, amenorreia, oligomenorreia e outras irregularidades do ciclo menstrual, início da puberdade, puberdade precoce e monitoração do tratamento para estimulo da ovulação. Interpretação clínica: Em ambos os sexos, o LH está elevado no hipogonadismo hipergonadotrófico. Na mulher, o aumento da concentração de LH na menopausa geralmente se segue ao de FSH. É importante ressaltar que, mesmo com a reposição hormonal da menopausa em níveis adequados, é comum que o LH permaneça em níveis elevados, não se devendo esperar sua queda para níveis pré-menopausa. Em crianças com suspeita de puberdade precoce, LH basal igual ou acima de 0,2 a 0,4 mUI/mL é altamente específico mas pouco sensível para confirmação diagnóstica de puberdade central. É indicado o teste de estímulo posterior com hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRH) para confirmação diagnóstica. (Este teste está disponível no anexo sobre provas funcionais). Sugestão de leitura complementar: Chernecky CC, Berger BJ, editors. Laboratory 102 Anexo: Neuroendocrinologia tests and diagnostic procedures. 5th ed. Philadelphia: Elsevier Saunders; 2008 Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas. Puberdade precoce. Portaria SAS/MS no 110, de 10 de março de 2010. (Republicada em 12.05.10).

Referência:

Feminino
Pré Púberes: até 0,2 mUI/mL
Fase Folicular: 1,9 a 12,5 mUI/mL
Pico Ovulatório: 8,7 a 76,3 mUI/mL
Fase Lútea: 0,5 a 16,9 mUI/mL
Pós menopausa: 15,9 a 54,0 mUI/mL
Masculino
Pré Púberes: até 0,3 mUI/mL
Adultos: 1,5 a 9,3 mUI/mL
Acima de 70 anos: 3,1 a 34,6 mUI/mL
Limite de detecção: 0,12 mUI/mL