GRUPO SANGUÍNEO E FATOR RH

Código:

ABORH

Sinônimo:

Sistema ABO-Rh

Material:

Sangue total EDTA

Volume:

4,0 mL

Método:

Gel - teste

Volume Lab:

4,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

Hemólise por degeneração, presença de coágulos

24 horas

Temperatura:

Refrigerado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

0

120

0

Coleta:

Preparo: Este exame não necessita de jejum. Recipiente: Tubo com EDTA Coleta: Realizar coleta utilizando material e recipiente adequados e refrigerar evitando contato direto com gelo.

Interpretação:

Uso: determinação da tipagem sanguínea do indivíduo, em relação aos principais antígenos de membrana eritrocitária. Estes dados poderão ser utilizados em rotinas pré-natais ou condições transfusionais. Os resultados dizem respeito à presença de proteínas de membrana eritrocitária dos tipos A, B e D. Assim, é possível o encontro de diferentes situações: A (Rh positivo ou negativo), B (Rh positivo ou negativo), AB (Rh positivo ou negativo) e O (Rh positivo ou negativo). A tipagem do fator DU (ou Rh fraco) era justificada quando os reagentes para tipagem do fator RH permitiam a expressão de resultados suspeitos em pacientes ( algumas expressões Rh eventualmente não reagiam in vitro com alguns reagentes do mercado). Nas últimas décadas com uso de reagentes mais purificados e específicos (geralmente monoclonais), as recomendações oficiais de trabalho recomendam a seu abandono. Hoje em rotina quando o Rh dá positivo, fazemos o Coombs direto ( monoclonal) .Devido aos reagentes mais sensíveis no mercado, não há mais a necessidade de fazer o DU mais fazemos outra técnica de confirmação atualizada.Embora a tipagem sanguínea obedeça a técnicas classicamente utilizadas, raríssimos casos podem determinar resultados incorretos. Estados inflamatórios agudos, proteínas plasmáticas anormais e presença de autoanticorpos podem estar associados a estes casos.

Referência:

A metodologia empregada é técnica em gel para de-
tecção de reações de aglutinações de glóbulos ver-
melhos tanto para determinação do grupo sanguíneo
como para determinação e confirmação do fator Rh
(D) - GRIFOLS.
As linhagens utilizadas na determinação do grupo
são as seguintes: anti-A monoclonal(mistura de
anticorpos IgM de origem murina,anti-B monoclonal
(anticorpos IgM de origem murina).
As hemácias são de origem humana do grupo hemático
A1 e B.A sensibilidade do método usado para detec-
ção do fator RH (antígeno D)depende da metodologia
e do tipo de reagente anti-D utilizados.A determi-
nação do fator RH(D) em nosso laboratório é reali-
zada com reagentes anti-D compostos por anticorpos
monoclonais que pesquisam as seguintes linhagens
celulares com capacidades distintas de detectar
variantes do antígeno RH(D):IgM de origem humana
e mistura de IgG e IgM de origem humana. O cartão
gel contém solução tampão com antiglobulina de
origem humana polivalente,mistura de anticorpos
anti-IgG policlonal de coelho, anti-C3d monoclonal
e anticorpos IgM de origem murina.
Outros resultados podem ser observados se realiza-
dos por diferentes metodologias e/ou que utilizam
diferentes linhagens celulares na determinação de
fator RH(D).Em caso de discrepâncias de resultados
sugere-se realização de tipagem molecular para de-
tecção de RH (D) variante e/ou genotipagem comple-
ta de RH (D).