GASTRINA

Código:

GASTR

Sinônimo:

Material:

Soro congelado

Volume:

1,0 mL

Método:

Quimioluminescência

Volume Lab:

1,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

Ictéricia (concentrações de bilirrubina acima de 50mg/L), Hemólise (concentrações de hemoglobina acima de 550mg/dL) e Lipemia (concentrações de triglicerídeos acima de 1000 mg/dL)

2 dia(s)

Temperatura:

Congelado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Dia

0

4

30

Coleta:

Jejum necessário de 12 horas. Para crianças, ficam estabelecidos os seguintes intervalos de jejum: Menores de 1 ano: Intervalo entre as mamadas (jejum de 3 horas) Crianças de 1 a 4 anos: 6 horas de jejum Crianças a partir de 5 anos: Igual critério para adultos Devem ser suspensos medicamentos a base de atropina e cálcio( a critério médico). Enviar as amostras congeladas.

Interpretação:

É um hormônio polipeptídico secretado pelas células G da mucosa antral gástrica e pelas células duodenais proximais, quando da ingestão, em resposta à diminuição da acidez gástrica. Esta, por sua vez, estimula as células parietais a produzir o ácido gástrico que, então, suprime aliberaçã de gastrina. Esse sistema de realimentação normalmente resulta em concentrações baixas ou moderadas de gastrina no sangue. Indicações: Avaliação de hipergastrinemia, avaliação diagnóstica e terapeûtica de gastrinomas isolados ou associados a MEN 1 (20 a 60% dos pacientes com gastrinoma) Interpretação clínica: Valores elevados são detectados em situações que cursam com hipo ou acloridria, anemia perniciosa, carcinoma gástrico, gastrite atrófica, úlcera gástrica após vagotomia e na insuficiência renal crônica. Condições raras, como hiperplasia das células G e a síndrome de Zollinger-Ellison (ZE), podem causar um excesso de produção de gastrina e ácido gástrico. Isso pode levar a úlceras pépticas agressivas, de difícil tratamento. Valores superiores a 500 pg/mL são sugestivos e acima de 1000 pg/mL praticamente diagnósticos de hipergastrinemia tumoral. Valores abaixo de 1.000 pg/mL são encontrados em 50% dos gastrinomas. Nesses casos, é necessário recorrer a testes diagnósticos (estímulo com cálcio ou secretina). Sugestão de leitura complementar: Dockray GJ. Clinical endocrinology and metabolism. Gastrin. Best Pract Res Clin Endocrinol Metab. 2004; 18(4):555-68. Varro A, Ardill JE. Gastrin: an analytical review. Ann Clin Biochem 2003; 40(5):472-80.

Referência:

13,0 a 115,0 pg/mL