CREATINA - urina amostra isolada

Código:

CREATISO

Sinônimo:

Material:

Urina creatina

Volume:

5,0 mL

Método:

Enzimático colorimétrico

Volume Lab:

5,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

12 dia(s)

Temperatura:

Congelado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Dia

Mes

0

3

3

Coleta:

Coletar amostra de urina, de preferência a primeira da manhã. Enviar a amostra congelada em tubo de transporte.

Interpretação:

Interpretação Resultado: Um trauma muscular agudo (como lesão por choque) e em doenças degenerativas crônicas do músculo (distrofia e atrofia muscular) se observa uma elevação da creatina sérica e da excreção urinária. O aumento da excreção urinária da creatina se encontra raramente na miotonia congênita, com bastante frequência na miastenia, sempre na distrofia muscular progressiva e a miotonia congênita. A creatinúria aumenta na artrite reumatoide, mas não na osteoartrite. Também aumenta nos processos acompanhados por um maior catabolismo dos tecidos periféricos. Estas situações incluem inanição, diabetes, desnutrição, hipertireoidismo e febre. Interpretação Clínica: A maior parte da creatina do organismo assim como o fosfato de creatina está contida nas células musculares onde atuam como fonte de grupos fosfato de alta energia para conversão de ADP em ATP. Parte do fosfato de creatina intracelular forma creatinina em forma espontânea e irreversível, na qual se difunde no sangue e é excretada. Só uma pequena parte da creatina é perdida pelas células durante sua renovação normal ou patológica; quando isto acontece a creatina aparece brevemente no plasma e é eliminada pelo rim. Assim os níveis de creatina no plasma e urina proporcionam uma medida de velocidade de renovação das células musculares..

Referência:

Relação Creatina/Creatinina
Até 1 ano: 0,008 a 1,218
1 a 4 anos: 0,020 a 1,869
5 a 11 anos: 0,004 a 0,627
Acima de 12 anos: 0,003 a 0,133

ATENÇÃO: Alteração da unidade de medida da creati-
nina a partir de 15/07/2019.

Unidade antiga: mg/L