CARGA VIRAL DE HBV

Código:

HBQUA

Sinônimo:

Vírus da hepatite B - DNA viral; outros

Material:

Plasma EDTA K2 gel GBO

Volume:

4,0 mL

Método:

PCR em Tempo Real - Abbott Real Time PCR

Volume Lab:

4,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

5 dia(s)

Temperatura:

Refrigerado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

Hora

0

120

0

Coleta:

Coletar 1 tubo de plasma em EDTA K2 Gel GBO. Processamento da amostra coletada em EDTA K2 Gel GBO: O material deve ser centrifugado logo após a coleta por 10 minutos a 1.800G. Enviar o material em tubo primário. Os materiais que chegarem em temperatura ambiente serão considerados como LIMITADOS para a quantificação e/ou detecção viral e a interpretação do resultado será restrito. *3137 RPM (centrifuga com raio de 10cm) *2480 RPM (centrifuga com raio de 16cm) *2118 RPM (centrifuga com raio de 22cm)

Interpretação:

A infecção pelo vírus da hepatite B (HBV) permanece como importante problema de saúde em todo o mundo. Diferentes graus de doenças hepáticas podem resultar da infecção: doença aguda autolimitada, hepatite fulminante, hepatite crônica com progressão para cirrose, além do estado de portador crônico assintomático. Após a infecção pelo HBV a resposta anti-HBs persiste, na maioria dos pacientes, por toda a vida. Contudo, cerca de 10% desenvolvem o estado de portador crônico, marcado pela ausência de soroconversão. O diagnóstico destes casos deve ser suplementado pela detecção do DNA viral no soro ou tecido hepático. Estudos que envolveram indivíduos sintomáticos com doença hepática crônica de etiologia desconhecida mostraram que mais de 90% apresentavam resultados com a presença de DNA do HBV. Mutantes HBV podem apresentar modificações estruturais importantes em HBsAg e HBeAg, não sendo detectados por métodos imunológicos. Nestes casos, a detecção do DNA pode identificar a presença da partícula viral. Sinônimos: Vírus da hepatite B - DNA viral; determinação quantitativa do vírus da hepatite B; PCR quantitativo para o vírus de hepatite B; hepatite B- carga viral Indicação: Avaliação e seguimento de pacientes em tratamento de hepatite B. Interpretação clínica: A detecção do vírus indica replicação viral. A determinação do número de cópias de DNA do HBV é uma ferramenta importante, juntamente com o estudo dos marcadores sorológicos, para o acompanhamento da infecção e da monitoração da eficácia da terapia antiviral com interferon. Ainda não existe consenso de qual o valor de corte para considerar um paciente com uma carga viral elevada. A determinação quantitativa do DNA viral reflete exatamente o nível de replicação do vírus e detecta, com maior precocidade que os marcadores sorológicos, a queda da carga viral. A determinação desta carga viral, previamente ao tratamento, também pode ser útil como prognóstico da resposta à terapia, pois quanto mais alta for a carga viral do paciente maior o risco de ele não responder ao tratamento. A queda de carga viral para níveis não detectáves apos 3 meses de tratamento correlaciona-se com resposta sustentada. Sugestão de leitura complementar: Pawlotsky J. Molecular Diagnosis of Viral hepatitis. Gastroenterology, 2002; 122: 1554-68. EASL International Consensus Conference on Hepatitis B. 13-14 September, 2002: Geneva, Switzerland. Consensus statement (short version). J Hepatol 2003; 38: 533-40. Lok AS, Heathcote EJ, Hoofnagle JH. Management of hepatitis B: 2000-summary of a workshop. Gastroenterology 2001; 120: 1828-53.

Referência:

Não Detectado