ALDOLASE

Código:

ALDOL

Sinônimo:

ALD, D-frutose 1,6 bifosfato.

Material:

Soro ALDOL

Volume:

1,0 mL

Método:

Colorimétrico

Volume Lab:

1,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

Hemólise, Lipemia.

1 dia(s)

Temperatura:

Refrigerado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Dia

Dia

0

5

28

Coleta:

Preparo: -Jejum não necessário. -Suspensão de qualquer medicamento injetável via IM 24 h antes da coleta; -Evitar contato com inseticidas organofosforados antes do exame; Recipiente: Tubo seco ou gel separador (amarelo); Coleta: Realizar coleta utilizando material e recipiente adequados. Aguardar 30 min para retração completa do coágulo. Centrifugar a amostra a 2200 rpm por 10 minutos e acondicionar corretamente.Aliquotar 1 mL de soro em tubo de transporte estéril. **** Importante **** Volume mínimo de 600 uL

Interpretação:

A aldolase A é predominantemente da musculatura esquelética e a aldolase B é predominantemente hepática. Elevações importantes são observadas em doenças primárias do músculo esquelético, como distrofia muscular progressiva forma Duchenne e dermatomiosites. Não está aumentada em atrofias de origem neurogênica como miastenia gravis. Também pode estar elevada na hepatite e outras doenças hepáticas, infarto do miocárdio, pancreatite hemorrágica, delirium tremens e em alguns casos de neoplasia. Há relato também de aumento de CPK e aldolase em um número pequeno de jovens com sarampo. Indicação: avaliação dos processos de depleção muscular. Interpretação clínica: Valores aumentados: distrofia muscular de Duchenne, dermatomiosites, polimiosites, triquinoses, rabdomiólise, hepatites agudas e outras doenças hepáticas agudas, infarto do miocárdio, câncer de próstata, pancreatite hemorrágica. A aldolase é proporcional à redução da massa muscular, mas sua elevação no soro não é específica de doença muscular. Valores diminuídos: perda de massa muscular. Pode estar normal em atrofias musculares neurogênicas. Interferentes: aumentando - injeções intramusculares, inseticidas organofosforados e hemólise; diminuindo - fenotiazidas. Sugestão de leitura complementar: DiMauro S, Garone C, Naini A. Metabolic myopathies. Curr Rheumatoly Rep 2010; 12: 386-93. Van Adel BA, Tarnopolsky MA. Metabolic myopathies: update 2009. J Clin Neuromuscul Dis 2009; 10: 97-121.

Referência:

Até 7,6 U/L
Sensibilidade: 1,73 U/L