TESTE DE SUPRESSÃO DO TSH APÓS L-TIROXINA

Código:

TETSHSUTRH

Sinônimo:

Teste de TRH

Material:

Soro

Volume:

1,0 mL

Método:

Eletroquimioluminescência

Volume Lab:

1,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

Ictéricia (concentrações de bilirrubina acima de 40mg/dL), Hemólise (concentrações de hemoglobina acima de 500mg/dL) e Lipemia (concentrações de triglicerídeos acima de 1000mg/dL)

36 horas

Temperatura:

Refrigerado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

Hora

24

48

720

Coleta:

Jejum não necessário punção venosa com cateter e coletar amostra basal. Administrar levotiroxina (3 mg) via oral. Coletar amostra de soro após 7 dias para dosagem de TSH. **** Importante **** Volume mínimo de 600 uL

Interpretação:

Uso: avaliação das reservas de TSH e prolactina; avaliação da supressão do TSH por hormônios tireoidianos; confirmação de hipertireoidismo endógeno; monitoramento da terapêutica de supressão hormonal. O TRH é um hormônio liberador de tirotropina sintético, com potente atividade estimuladora da liberação de prolactina e TSH. O principal uso deste teste é a avaliação de pacientes com suspeita de insuficiência pituitária, freqüentemente combinada com teste de liberação de gonadotropinas. Em indivíduos normais, o TSH plasmático sobe rapidamente após a administração de TRH. Em pacientes com tirotoxicose, hipotireoidismo secundário ou insuficiência pituitária primária, há resposta reduzida devido à supressão do feedback da via pituitária. Os níveis de prolactina normalmente devem subir de 2 a 3 vezes o valor basal. Respostas de TSH insuficientes também podem ocorrer em doenças como depressão, síndrome de Cushing, acromegalia e uso de medicamentos.

Referência: