Reatividade de Ac.contra painel de moléculas HLA Classe I/II

Código:

PRA

Sinônimo:

HLA classe I e II

Material:

Soro EXT

Volume:

5,0 mL

Método:

LabScreen PRA, LabScreen Single Antigen

Volume Lab:

5,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

20 dias

Temperatura:

Congelado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

0

48

72

Coleta:

A amostra deve ser coletada em tubo gel separador, para a obtenção do material soro. Deve ser encaminhado o tubo primário mantido congelado. Preparo: * Não é necessário jejum. * E necessário enviar uma cópia do pedido médico. * ATENCÃO: Este exame não pode ser realizado caso o paciente tenha recebido hemoderivados nos últimos 15 dias antecedentes à coleta para o exame. Coleta: * A amostra será rejeitada pelo setor se coletada mais de 72 h. * Enviar o questionário devidamente preenchido com a cópia do pedido médico, junto com o material em caixa de isopor separada e identificado para a BIOLOGIA MOLECULAR. Atendimento: Não necessário jejum. ATENCAO: Este exame nao pode ser realizado caso o paciente tenha recebido hemoderivados nos ultimos 15 dias que antecedem a coleta do exame. *Obrigatório encaminhar o Questionário - REQ02107 - Questionário para o Exame HLA, Crosmatch, PRA Classe I e II, Análise de Quimerismo - disponível para download no site www.alvaro.com.br

Interpretação:

O complexo principal de histocompatibilidade, é o principal sistema-alvo de respostas imunes em transplantes. As proteínas de membrana deste sistema são encontradas em todos os orgãos e tecidos humanos e funcionam como alo-antígenos graças aos seu extremo polimorfismo. Dessa forma, é comum encontrarmos nas filas de espera para transplante pacientes com anticorpos já formados contra antígenos do sistema HLA. Estes indivíduos se sensibilizam por diversas maneiras. A causa mais comum e natural de imunização reside nas gestações. Isto acontece nas fases finais da gestação é comum que pequenas quantidades de sangue fetal entrem na circulação materna. Transfusões de sangue são a segunda causa de sensibilização. Sua capacidade de imunização, no entanto, é relativamente pequena e normalmente são necessárias diversas transfusões para imunizar um paciente. A terceira causa, cada vez mais comum em listas de espera, é o transplante prévio. Está é uma forma bastante eficaz de imunizar um indivíduo contra antígenos HLA pela carga de antígenos apresentada e pelo tempo de exposição a estes antígenos. Ocasionalmente encontramos anticorpos anti-HLA em pacientes sem causa imunizadora aparente. Não são claras as razões que levam à formação destes anticorpos, mas, aparentemente, algumas infecções virais pode ser a responsável por estes achados. O grau de sensibilização é medido atráves da Reatividade contra painel que é determinado pela porcentagem de reatividade do soro do receptor contra um painel de beads sensibilizados com moléculas HLA classe I e classe II em sua superfície. De acordo com os resultados do PRA, os pacientes são classificados em não sensibilizados, sensibilizados e hipersensibilizados, como se segue abaixo: Não sensibilizados - PRA de 0 a 10% Sensibilizados - PRA de 11% a 50% Hipersensibilizados - PRA de 51% a 100% O PRA é um dos exames de avaliação imunológica de pacientes que serão submetidos a um transplante. Este exame, além de informar o grau de sensibilização do paciente, também informa contra quais móléculas HLA este indivíduo tem anticorpos pré-formados, desta maneira auxilia o médico na escolha do melhor doador.

Referência: