Leptospira spp DNA

Código:

LEPTOPCR

Sinônimo:

Material:

Sangue EDTA EXT

Volume:

5,0 mL

Método:

Reação em Cadeia da Polimerase - Tempo Real

Volume Lab:

5,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

30 dia(s)

Temperatura:

Refrigerado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

Hora

0

0

0

Coleta:

Coletar um tubo de sangue total com EDTA, LCR ou SWAB.

Interpretação:

As bactérias (espiroqueta) do gênero Leptospira são causadoras da leptospirose, uma doença infecciosa aguda de gravidade variável, transmitida através do contato humano com água ou solo contaminados com urina de ratos infectados. É uma doença cosmopolita com letalidade elevada, principalmente quando associada à síndrome de Weil, que é a forma icterohemorrágica desta infecção. Os ratos são os principais reservatórios da Leptospira, os quais apresentam um estado de portadores assintomáticos crônicos, eliminando a leptospira pela urina por meses ou anos sem adoecer. A forma anictérica da doença inicia-se com uma febre, mialgia astenia, fraqueza e dores articulares, além de diarréia, odinofagia e exantema. Hiperemia conjuntival é outro sinal sugestivo da leptospirose. A forma ictérica ou icterohemorrágica da leptospirose é caracterizada pelo quadro clínico de icterícia amarelo-avermelhada (icterícia rubínica), colúria e conjuntivite bilateral. Pode apresentar quadro de hemorragia pulmonar que apresenta dispnéia, taquipnéia e tosse. O diagnóstico por PCR apresenta a vantagem da rapidez no resultado e apresenta-se positivo na primeira semana da doença.

Referência:

Negativo