IMUNOGLOBULINA G (IgG) - LCR

Código:

IGGL

Sinônimo:

IgG quantitativa; IgG

Material:

Líquor bioquímica

Volume:

3,0 mL

Método:

Nefelometria

Volume Lab:

3,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

02 dia(s)

Temperatura:

Refrigerado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Dia

Dia

8

8

365

Coleta:

Orientações de coleta: 1 - Coleta realizada por procedimento médico. 2 - Enviar o material sob refrigeração (2ºC a 8ºC). 3 - O envio de amostra de líquor para este exame poderá ser feito em tubo de transporte, exceto quando cadastrado juntamente com exames de microbiologia, que obrigatoriamente deverá ser enviado no frasco original.

Interpretação:

A IgG corresponde a 70% das imunoglobulinas. Pode estar elevada ou baixa em várias doenças, de modo que o resultado alterado deve ser analisado cautelosamente, em conjunto com a clínica. Dependendo da doença investigada são necessários outros exames, uma vez que é grande o número de doenças que cursa com IgG alterada. Em situações nas quais infecções, processos inflamatórios ou neoplasias, primárias ou secundárias do tecido nervoso são evidenciadas encontra-se aumento de albumina e de imunoglobulinas no líquor. Este achado é mais frequente na esclerose múltipla, na qual a eletroforese pode mostrar aumento monoclonal da fração gama. Indicação: Útil na avaliação da imunidade humoral e no auxílio diagnóstico e acompanhamento de mieloma da classe IgG, diagnosticado à eletroforese por pico monoclonal. A dosagem no liquor é Indicada em infecções do sistema nervoso central, neoplasias primárias do tecido encefálico, ou metástases e doença neurológica primária, em particular esclerose múltipla. Interpretação clínica: Os resultados de IgG obtidos do paciente são comparados aos valores de referência para a idade e para a população em estudo, além de levar em conta a metodologia utilizada. Pode estar aumentada em infecções, mieloma IGG, doenças autoimunes, doença hepática crônica, artrite reumatóide, doenças parasitárias e sarcoidose, entre outras. Pode estar diminuida na imunodeficiência congênita ou adquirida, síndromes perdedoras de proteínas, gestação, Macroglobulinemia de Waldestrom e mieloma não secretor de IgG. Quando aumentada no liquor isoladamente, denota a existência de processo inflamatório/infeccioso no SNC, ou ainda a presença de doenças desmielinizantes ou neoplásicas, processos que podem ser secundários ou primários, que serão esclarecidos com a correlação com a dosagem sérica. Sugestão de leitura complementar: Parreira J, Lúcio P, João C. Gamapatias Monoclonais de Significado Indeterminado: Critérios de Diagnóstico e Acompanhamento Clínico. Acta Med Portuguesa. 2014; 27(5): 661-4.

Referência:

0,3 a 3,4 mg/dL