IgE ESPECÍFICO (f201) - NOZ PECÃ

Código:

F201

Sinônimo:

Noz Pecã; Carya illinoensis;

Material:

Soro

Volume:

1,0 mL

Método:

Fluorescência Enzimática (FEIA)/Immunocap

Volume Lab:

1,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

Utilização de drogas que diminuam a disponibilidade de IgE como o Xolair (Omalizumabe).

48 horas

Temperatura:

Refrigerado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

0

168

4320

Coleta:

Jejum não necessário. - Colher amostra em tubo com gel separador; - Aguardar 30 minutos para retração do coagulo; - Centrifugar a 2200xg por 10 minutos; - Aliquotar 1 mL de soro em tubo de transporte estéril; - Encaminhar amostra sob refrigeração, de 2° a 8° C. ********* Importante ********** Volume mínimo 300 uL

Interpretação:

Este teste é utilizado para identificar o alérgeno responsável pelas manifestações alérgicas de um indivíduo. Dependendo dos sintomas e do quadro relatado pela pessoa, pode ser realizada a pesquisa de anticorpos IgE específicos contra diferentes painéis de alérgenos mais comuns, quando não houver uma suspeita do provável agente alergênico, ou contra alérgenos específicos isolados, quando existir forte suspeita de alguma substância causadora do quadro alérgico. - Um teste de RAST em níveis normais, na presença de IgE total elevada, pode indicar que as manifestações alérgicas decorrem de outro alérgeno ou, então, que o resultado não está associado a quadro alérgico, mas, sim, a outras condições clínicas, como doenças parasitárias, nefrite intersticial por fármacos, síndrome hiper-IgE, aspergilose broncopulmonar e doença enxerto versus hospedeiro, entre outras. Por outro lado, é possível que níveis discretos ou moderadamente elevados de anticorpos IgE específicos sejam compatíveis com IgE total dentro da faixa da normalidade. Nota: As amostras de soro para testes com fármacos e venenos com o ImmunoCAP devem ser recolhidas durante ou próximo da exposição de preferência não mais de 6 meses após a exposição. Se o resultado do teste for negativo e ainda se suspeitar fortemente de uma reação mediada por IgE, é aconselhável recolher nova amostra e repetir o teste após 5 a 6 semanas.

Referência:

Grau de Sensibilização Concentração
(correlação clínica): (KU/L):
Baixo 0,10 a 0,70
Moderado 0,71 a 3,50
Alto Acima a 3,50

O grau de sensibilização deve ser analisado em
conjunto com a historia clinica do paciente. Seus
niveis podem ser um indicativo de quanto o
alergeno esta relacionado ao quadro clinico atual
e tambem auxiliar na predição de sintomas futuros.