Gene C9orf72, Esclerose Lateral Amiotrófica ALS-FTD, Sequenc

Código:

C9ORF72

Sinônimo:

Esclerose lateral amiotrófica / gene C9orf72

Material:

Sangue EDTA EXT

Volume:

5,0 mL

Método:

Técnica sequenciamento

Volume Lab:

5,0 mL

Rotina:

Resultado em:

Interferentes:

45 dia(s)

Temperatura:

Refrigerado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Dia

Hora

0

30

0

Coleta:

* Coletar 1 tubos EDTA 4mL * Manter e trasportar a amostra sob refrigeracao. * Proteger a amostra afim de evitar contato direto com o gelo. **Enviar junto com a amostra: * REQ07168 - Termo de consentimento para testes genéticos simples GeneOne (devidamente preenchido e assinado) * Cópia pedido médico **Atenção** É imprescindivel o envio dos documentos solicitados para a análise do exame.

Interpretação:

A esclerose lateral amiotrófica (ELA) é uma doença autossômica dominante e recessiva, neurodegenerativa progressiva que afeta os neurônios motores superiores (UMN) e inferiores (LMN). As pessoas afetadas apresentam típica debilidade assimétrica de coordenação das extremidades, disartria e disfagia. Também apresentam uma perda de capacidade para caminhar, da força e do uso das mãos e braços. A respiração fica difícil pela debilidade dos músculos respiratórios. A maioria das pessoas com ELA morre de insuficiência respiratória. A idade de início é de aproximadamente 56 anos para as pessoas sem antecedentes familiares conhecidos e 46 anos em pessoas com mais de um membro da família afetados (ELA) ou familiar (FALS). Aproximadamente 10 % das pessoas afetadas em ELA é uma doença familiar, causada por uma mutação herdada.Aproximadamente 20% de pessoas afetadas com Esclerose Lateral Amiotrófica ELA também desenvolvem a chamada demência frontotemporal (FTD), um transtorno cerebral progressivo que afeta a personalidade, a conduta e a linguagem. Os indivíduos que desenvolvem ambas as condições são diagnosticados com ALS-FTD. As mutações em vários genes, incluindo C9orf72, SOD1, TARDBP, FUS, ANG, ALS2, SETX e VAPB são responsáveis por causar a ELA familiar e contribuem para o desenvolvimento da ELA esporádica. As mutações no gene C9orf72 são responsáveis por 30-40% dos casos de ELA familiar nos Estados Unidos e Europa. A nível mundial, as mutações do gene SOD1 causam cerca de 20% dos casos de ELA familiar, as do gene TARDBP representam aproximadamente 5%, as mutações do gene FUS causam cerca de 5% e as do gene ANG representam 1%. Estima-se que em 60% dos casos de ELA familiar foi identificada uma mutação genética Mutações: Expansão hexanucleotide (GGGGCC) Herança: autossômica dominante/recessiva Gene: 9p21.2

Referência: