Detecção ARNm Genes E6 e E7 HPVs Alto Risco

Código:

E6E7

Sinônimo:

Pesquisa de HPV 16, 18, 31,33,45; mRNA

Material:

Secrecao endocervical

Volume:

Variável

Método:

Amplificação mediada por transcrição (TMA)

Volume Lab:

Variável

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

25 dia(s)

Temperatura:

Ambiente

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Dia

Dia

30

90

0

Coleta:

*Nos 3 dias que antecedem a coleta: Manter abstinência sexual, *Exame realizado somente em material de colo uterino, vagina, face interna de pequenos lábios e região endoanal. *Não efetuar exame digital (toque) ou assepsia previa, *Não utilizar cremes, pomadas vaginais, contraceptivos em gel, ducha ou lavagem interna *Não realizar ultrassom transvaginal ou colposcopia. *Não estar menstruada, aguardar 48 horas apos o termino da menstruação *Aguardar 6 meses apos cauterização ou tratamento Enviar em kit de coleta de citologia oncótica em meio líquido - ThinPrep.

Interpretação:

As proteínas E6 e E7 são chamadas de oncoproteínas virais porque constituem o principal mecanismo pelo qual os HPV oncogênicos levam ao desenvolvimento do carcinoma cervical, interferindo com o controle do ciclo celular resultando em uma proliferação celular descontrolada. A oncoproteína E6 acelera os mecanismos de degradação da proteína supressora do crescimento tumoral p53, interferindo nos mecanismos de apoptose e reparo do DNA. Também degrada outras proteínas envolvidas no controle do crescimento tumoral, induz a atividade da telomerase e imortalização celular. A oncoproteína E7 age na proteína supressora tumoral pRb (retinoblastoma protein), também resultando em distúrbios do controle do ciclo celular. Enquanto os testes de DNA detectam a presença do vírus no organismo, a detecção de mRNA E6/E7 indica a atividade gênica, onde as proteínas E6/E7 desempenham papel chave no processo carcinogênico causado pelo HPV.

Referência:

Não Detectado