DEOXIPIRIDINOLINA TOTAL (DPD) (CROSS-LINKS) - urina

Código:

DPIRI

Sinônimo:

DPD, pirilinks - D

Material:

Urina EXT

Volume:

10,0 mL

Método:

Quimioluminescência

Volume Lab:

10,0 mL

Rotina:

Resultado em:

Interferentes:

15 dia(s)

Temperatura:

Congelado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

Hora

0

168

8640

Coleta:

Coletar 10 mL de urina em frasco estéril e enviar congelada.

Interpretação:

A piridinolina e desoxipiridinolina são aminoácidos de ligação cruzada (crosslink), formados durante a maturação das fibrilas do colágeno, liberados na circulação durante a reabsorção óssea e excretados na forma livre ou conjugada na urina. Enquanto a piridinolina está presente no tecido ósseo, cartilagens e na maioria dos tecidos conectivos, quantidades significativas de desoxipiridinolina são encontradas primariamente apenas no osso, fazendo dele um marcador de reabsorção óssea mais específico que a piridinolina total. Indicação: Os marcadores de reabsorção óssea são úteis no diagnóstico e monitoração de pacientes que cursam com doenças ósseas com alta reabsorção (Ex: osteoporose pós menopausa, hiperparatiroidismo e doença de Paget, etc.). Normalmente piridinolina e desoxipiridinolina são dosados juntos. Com o uso dos Telopeptídeos de ligação interfibras colágenas, CTS e NTX), estes exames vem caído em desuso e tendem a ser abandonados. Interpretação clínica: Estão elevadas se há reabsorção óssea aumentada, como na osteoporose pós menopausa, hiperparatireoidismo e doença de Paget, entre outras. São marcadores precoces do sucesso no tratamento dessas condições, e espera-se sua diminuição entre um a três meses após o início do mesmo, enquanto a densitometria óssea só mostrará resultados de um a dois anos após.

Referência:

Mulheres: 3,0 a 7,4 nM/mM creatinina
Homens: 2,3 a 5,4 nM/mM creatinina