CROMATOGRAFIA DE AMINOÁCIDOS URINÁRIA QUALITATIVO

Código:

CROMAURIN

Sinônimo:

Material:

Urina EXT

Volume:

50,0 mL

Método:

Cromatografia em Papel

Volume Lab:

50,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

30 dias

Temperatura:

Congelado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

Mes

0

0

6

Coleta:

Urina : Coletar mínimo de 30,0 mL e máximo de 50 mL, congelar e enviar em frasco estéril.

Interpretação:

São várias as aminoacidopatias existentes, com diferentes características clínicas e patológicas. Algumas são de interesse neurológico especial, pois levam a retardos maiores ou menores no desenvolvimento neuropsicomotor, além de determinar sintomas psiquiátricos e sinais neurológicos. Quase todas cursam com deficiência mental e/ou atraso no desenvolvimento neuromotor, excluindo-se a tirosinemia transitória, tirosilúria, albinismo e alcaptonúria. Indicação: diagnóstico de aminoacidopatias Interpretação clínica: Aminoácidos separados em bandas: alanina, glicina, valina, leucina, isoleucina, arginina, histidina, tirosina, fenilalanina, metionina, lisina e cistina. Sugestão de leitura complementar: Downing M, Allen JC, Bonham JR, Edwards RG, Manning NJ, Olpin SE, et al. Problems in the detection of fatty acids oxidation defects: experience of a quality assurance programme for qualitative urinary organic acid analysis. J Inher Metab Dis 1999; 22:289-92. Fernandes J, Saudubray JM, Van dem Berghe G. Inborn metabolic diseases: diagnosis and treatment. 3ª ed. Berlin: Springer Verlag; 2000.

Referência:

Padrão Normal

- AMINOÁCIDOS INVESTIGADOS:

Ácido Argininossuccinico, Ácido Aspartico, Ácido
Glutamico, Alanina, Arginina, Asparagina,
Citrulina, Fenilalanina, Glicina, Glutamina,
Histidina, Isoleucina, Leucina, Lisina, Metionina
Ornitina, Prolina, Serina, Tirosina, Treonina,
Triptofano e Valina.

ATENÇÃO: Alteração do valor de referência e meto-
dologia a partir de 25/05/2020.