CARGA VIRAL DE HIV

Código:

HIVQT

Sinônimo:

Carga viral, quantificação da carga viral

Material:

Plasma EDTA K2 gel GBO

Volume:

4,0 mL

Método:

RT-PCR (Abbott Real Time HIV-1)

Volume Lab:

4,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

5 dia(s)

Temperatura:

Refrigerado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

72

168

0

Coleta:

Coletar 1 tubo de plasma EDTA K2 Gel GBO. O material deve ser centrifugado logo após a coleta 3200 RPM a 12 min e enviado refrigerado. Enviar o material em tubo primário. Os materiais que chegarem em temperatura ambiente serão considerados como LIMITADOS para a quantificação e/ou detecção viral e a interpretação do resultado será restrito.

Interpretação:

A quantificação de partículas virais no sangue periférico, que define a carga viral, pode ser estimada pela quantificação direta do RNA viral através de tecnologias de reação da polimerase em cadeia (PCR). Esta avaliação não é recomendada como confirmatória de triagem sorológica. A carga viral está correlacionada ao estágio da infecção, risco de evolução para a síndrome de imunodeficiência adquirida (AIDS) e, quando associada a dados clínicos e outros parâmetros laboratoriais, permite ao clínico estabelecer condutas adequadas no acompanhamento do tratamento anti-retroviral. Indicação: Utilizado como parâmetro para acompanhamento da evolução da infecção pelo HIV. Interpretação clínica: O limite de detecção do teste é de 400 cópias de RNA-HIV/ml. O resultado não detectado sugere ausência ou concentração inferior a 400 cópias de RNA-HIV/ml. O intervalo linear, de acordo com o programa de certificação do RNA-HIV do National Institute of Health (NIH) é de 400 a 750.000 cópias RNA-HIV/ml (2,6 log/ml a 5,9log/ml). Sugestão de leitura complementar: Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de DST, AINDA e Hepatites virais. 2012. Disponível em http://www.aids.gov.br/sites/default/files/anexos/legislacao/2012/51441/nota_tecnica_103_2012_pdf_28715.pdf. Consulta em 14 de janeiro de 2016. Sivro A, Su RC, Plummer FA, Ball T.B. Interferon responses in HIV infection: from protection to disease. AIDS Rev 2014;16(1):43-51.

Referência:

Não Detectado

ATENÇÃO: Alteração da metodologia a partir de
15/07/2019.

Metodologia antiga: PCR em Tempo Real