CARGA VIRAL DE HCV

Código:

HCVQT

Sinônimo:

Vírus da hepatite C - RNA viral; outros

Material:

Plasma EDTA K2 gel GBO

Volume:

4,0 mL

Método:

PCR em Tempo Real - Abbott Real Time PCR

Volume Lab:

4,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

5 dia(s)

Temperatura:

Refrigerado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

Hora

0

120

0

Coleta:

Coletar 1 tubo de plasma em EDTA K2 Gel GBO. Processamento da amostra coletada em EDTA K2 Gel GBO: O material deve ser centrifugado logo após a coleta por 10 minutos a 1.800G. Enviar o material em tubo primário. Os materiais que chegarem em temperatura ambiente serão considerados como LIMITADOS para a quantificação e/ou detecção viral e a interpretação do resultado será restrito. *3137 RPM (centrifuga com raio de 10cm) *2480 RPM (centrifuga com raio de 16cm) *2118 RPM (centrifuga com raio de 22cm)

Interpretação:

A determinação da carga viral é imprescindível como avaliação complementar para a clínica e no acompanhamento de pacientes infectados por HCV. Os níveis de RNA do HCV, em soro ou plasma, podem refletir o grau de comprometimento histológico da infecção e da resposta do paciente à terapia. O RNA do HCV é detectado na fase inicial da infecção em concentrações mais elevadas, precedendo ou coincidindo com a primeira elevação significativa da alanina aminotransferase (ALT) e, geralmente, diminuindo logo após o pico de elevação da ALT. Na fase crônica da doença, as concentrações do RNA são mais baixas do que na fase aguda ou estágio pré-agudo. A determinação da carga viral permite acompanhar o curso evolutivo da doença, monitorar a resposta de indivíduos infectados à terapia com interferon e colaborar para o estabelecimento do critério de cura. A indicação para o tratamento inclui a presença de sintomas da doença, a elevação persistente das transaminases e a carga viral. Sinônimos: Vírus da hepatite C - RNA viral; determinação quantitativa do vírus da hepatite C; PCR quantitativo para HCV.; hepatite C, carga viral Interpretação clínica: O limite inferior de quantificação, em níveis plasmáticos, é de 600UI/mL de RNA do HCV e o superior equivale a 850.000UI/mL. Cargas virais menores que o limite inferior e maiores que o superior podem ser deteminadas considerando-se alternativas metodológicas. Este teste tem uma variabilidade de 0,5log (3x) Variações dentro deste limite não tem significado. Recentemente tem se usado o valor de 800.000UI/mL como valor de corte para indicar um tratamento mais prolongado. Assim pacientes do genotipo 1 com carga viral menor que 800.000UI/mL poderiam receber tratamento por um período mais curto de tempo (24 semanas ao invés de 48). Como o valor crítico para uso clínico está dentro da linearidade do teste optou-se por não diluir sistematicamente as amostras. Esta opção tornaria o teste muito mais caro para os pacientes com pouco significado clínico. Sugestão de leitura complementar: Podzorski RP. Molecular testing in the diagnosis and management of hepatitis C virus infection. Arch Pathol Lab Med. 2002 Mar;126(3):285-90. Wolk DM, Jones MF, Rosenblatt JE. Laboratory diagnosis of viral hepatitis. Infect Dis Clin North Am. 2001 Dec;15(4):1109-26.

Referência:

Não Detectado