Carga viral de Epstein Barr

Código:

EBVQUA

Sinônimo:

EBV - Quantitativo

Material:

Plasma EDTA K2 gel GBO

Volume:

5,0 mL

Método:

RT-PCR (Abbott Real Time EBV)

Volume Lab:

5,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

5 dia(s)

Temperatura:

Refrigerado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

Hora

0

168

0

Coleta:

Coletar 1 tubo de plasma em EDTA K2 Gel GBO. Processamento da amostra coletada em EDTA K2 Gel GBO: O material deve ser centrifugado logo após a coleta por 10 minutos a 1.800G. Enviar o material em tubo primário. Os materiais que chegarem em temperatura ambiente serão considerados como LIMITADOS para a quantificação e/ou detecção viral e a interpretação do resultado será restrito. *3137 RPM (centrifuga com raio de 10cm) *2480 RPM (centrifuga com raio de 16cm) *2118 RPM (centrifuga com raio de 22cm)

Interpretação:

DNA-vírus pertencente à subfamília gama, gênero Lymphocryptovirus do Herpes vírus. A maioria das pessoas torna-se infectada pelo EBV por toda a vida (traço característico a quase todos os herpesvírus). A técnica PCR é um dos métodos mais sensíveis e específicos para a sua detecção, indicada em casos suspeitos de síndrome de fadiga crônica e após transplantes. Indicações: Síndrome de fadiga crônica; doenças lifoproliferativas após transplantes; diagnóstico precoce e monitoração da terap~eutica. Interpretação clínica: A avaliação da carga viral EBV pela monitorização do DNA viral em análises clínicas consecutivas fornece um indicador da progressão da doença em pacientes com doenças linfoproliferativas pós-transplante (PTLD). Este parâmetro pode ser utilizado no diagnóstico precoce e monitoração da terapêutica. Sugestão de leitura complementar: Fernandez-Flores A. Epstein-barr virus in cutaneous pathology. Am J Dermatopathol. 2013; 35(8):763-86. Nalesnik MA. Clinicopathologic characteristics of post-transplant lymphoproliferative disorders. Recent Results Cancer Res 2002; 159:9-18.

Referência:

Não Detectado

ATENÇÃO: Alteração da metodologia a partir de
15/07/2019.

Metodologia antiga: PCR em Tempo Real