CÁLCIO IONIZADO - Eletrodo íon Seletivo

Código:

CAI2

Sinônimo:

Cálcio iônico; Cálcio difusível; Cálcio livre;

Material:

Soro Cong CAI2

Volume:

1,0 mL

Método:

Eletrodo íon seletivo

Volume Lab:

1,0 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

Pouca amostra, tubo aberto.

24 horas

Temperatura:

Congelado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

Hora

0

0

720

Coleta:

Jejum não necessário. Coletar em tubo a vácuo ( tipo vacuntainer ) contendo gel separador. Esperar o tempo de 30 minutos para retração do coágulo.Centrifugar sem tirar a tampa e enviar fechado. Caso o material seja encaminhado em tubo gel o acondicionamento deve ser refrigerado por até 96 horas, em casos de envio em tubo de transporte congelar e encaminhar o material congelado.

Interpretação:

Quase todo o cálcio do organismo encontra-se no esqueleto como cristais de hidroxiapatita e 1% está no sangue e outros tecidos. Do cálcio sérico, 45% está sob a forma de cálcio ionizado, que é o que exerce a ação biológica. Alguns preferem o uso deste ao cálcio total na investigação das doenças osteometabólicas. A dosagem do cálcio ionizado representa a concentração do cálcio livre e biologicamente ativo no soro. O cálcio circula em quantidades quase iguais na forma livre e ligada a proteínas (a albumina conta com cerca de 70% das proteínas que ligam o cálcio em condições normais). Uma porção de íons cálcio não ligados à proteína liga-se a ânions como bicarbonato, fosfato e citrato. Na presença de concentrações de albumina anormais, a dosagem de cálcio ionizado fornece dados mais adequados sobre o status de cálcio, permitindo melhor avaliação de estados hipo e hipercalcêmicos. Ver Cálcio. Sinônimos: Cálcio iônico; Cálcio difusível, Cálcio livre. ionizável Indicação: Avaliação de hipocalcemia e hipercalcemia, especialmente em pacientes internados e em determinações de urgência. Dosagem do cálcio plasmático bioativo. Interpretação clínica: Ver Cálcio. Sugestão de leitura complementar: Pincus MR, Bock JL, Rossi R, Cai D. Chemical Basis for Analyte Assays and Common Interferences. In: Mc Pherson: Henry's Clinical Diagnosis and Management by laboratory Methods. 22nd ed. Saunders; 2011. Vencio S, Fontes R, Scharf M. Manual de Exames Laboratoriais na Prática do Endocrinologista, anexo doenças osteometabólicas. 1 Ed, Rio de Janeiro, Gen 2012.

Referência:

1,05 a 1,30 mmol/L