Ataxia episódica tipo 2 (gene CACNA1A) sequenciação

Código:

CACNA1A

Sinônimo:

Material:

Sangue EDTA EXT

Volume:

5,0 mL

Método:

Técnica Sequenciamento

Volume Lab:

5,0 mL

Rotina:

Resultado em:

Interferentes:

75 dia(s)

Temperatura:

Refrigerado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

Hora

0

720

0

Coleta:

Coletar 1 tubo de Sangue total-EDTA. - Não é necessário jejum. Importante: Enviar pedido médico, resumo da história clínica do paciente e, caso a tenha, cópia do estudo molecular familiar no qual tenha sido detectada a mutação.

Interpretação:

A Ataxia Episódica tipo 2 (AE2) é um tipo de ataxia cerebelar caracterizada por episódios de ataxia aguda, enjoos e náuseas, com uma duração que vai de poucos minutos até várias horas. Os episódios podem vir acompanhados de disartria, diplopia, distonia ou hemiplegia. A metade dos pacientes sofre de enxaqueca. A frequencia dos episódios varia de duas vezes ao ano a quatro vezes por semana. Podem se desencadear por efeito do estresse , da cafeína, do álcool ou pelo uso de fenitoína. As pessoas afetadas costumam ser assintomáticas entre um ataque e outro, embora possa persistir o nistagmo ou uma leve ataxia. A prevalência é desconhecida. A transmissão é autossomica dominante e foi originada por mutações no gene CACNA1A (cromossomo 19p13), codificante para uma proteína que forma um canal de potássio. O diagnóstico é baseado na identificação dos sinais clínicos, embora, em algumas ocasiões, a imagem por ressonância magnética pode manifestar atrofia do vermis cerebelar. O diagnóstico molecular é possível mediante a identificação de mutações no gene CACNA1A. Deve ser oferecido o conselho genético a todos os pacientes, já que os indivíduos afetados têm 50% de risco de transmitir a síndrome para seus descendentes. O tratamento com acetazolamida consegue fazer desaparecer ou diminuir a frequencia e a gravidade dos episódios na maioria dos pacientes.

Referência:

20972.89