Antifungigrama - Teste de Sensibilidade

Código:

CCTFF

Sinônimo:

TSA p/ fungo, Antifungigrama

Material:

Raspado de unha

Volume:

Variável

Método:

Teste de Sensibilidade Automatizado - sistema Vitek

Volume Lab:

Variável

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

30 dia(s)

Temperatura:

Ambiente

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

Hora

1000

0

0

Coleta:

Enviar a cepa em meio de cultura. (Agar Sangue, Sabouraud ou Placa cromogênico de Candida)

Interpretação:

Exame utilizado na confirmação laboratorial de clínica compatível com infecção fúngica. Geralmente, é possível estabelecer gênero e espécie do fungo infectante. Devido às características biológicas dos fungos, a resposta da cultura é normalmente demorada e muitas vezes servem como confirmação de infecção que já está em tratamento. O antifungigrama visa a determinação de resistência a antifúngicos. Não é solicitado rotineiramente, pois perfil o de mutação para resistências aos antifúngicos das leveduras é baixo. Os fungos dimórficos geralmente não apresentam perfis de resistência que justifiquem esta preocupação. As cepas isoladas são testadas em técnicas padronizadas (em termos de concentração inibitória e fungicida), contra os antifúngicos mais utilizados no mercado. Indicações: Cultura: diagnóstico de processos infecciosos causados por agentes fúngicos. Antifungigrama: pode ser solicitado em alguns casos refratários a tratamento Interpretação clínica: A positividade em culturas é interpretada em concordância com os dados clínicos e exames diretos das amostras. Deve a positividade ser mantida após a repetição dos cultivos. Este exame é mais sensível do que a pesquisa direta, o que explica alguns casos em que a cultura é positiva com pesquisa de fungos negativa. O inverso, pesquisa positiva com cultura negativa, pode ocorrer, quando é coletado material de paciente que já fez tratamento antifúngico tópico ou sistêmico. Nas culturas de material obtido em mucosas a análise dos resultados leva em conta a presença de fungos comensais, como a Candida por exemplo. Sugestão de leitura complementar: Rex JH, Pfaller MA, Galgiani JN, et al. Development of interpretive breakpoints for antifungal susceptibility testing: Conceptual framework and analysis of in vitro - in vivo correlation data for fluconazole, itraconazole and candida infections. Clin Infect Dis 1997; 24: 235-47. Wanger A, Mills K, Nelson PW, et al. Comparison of Etest and NCCLS broth macrodilution method for antifungal susceptibility testing: Enhanced ability to detect amphotericin B-resistant Candida isolates. Antimicrobial Agents and Chemotherapy 1995; 39 (11): 2520-2.

Referência:

Negativo