Análise de Cálculo Urinário

Código:

CALCUR

Sinônimo:

Calculo Renal; VIAS URINÁRIAS, ANÁLISE QUALITATIVA

Material:

Cálculo Renal

Volume:

Variável

Método:

Físico Químico

Volume Lab:

Variável

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

4 dia(s)

Temperatura:

Ambiente

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

Hora

720

0

0

Coleta:

Material colhido através de procedimento cirúrgico ou expelido naturalmente. Lavar o cálculo com água. ATENÇÂO: Amostras de cálculo renal com peso inferior a 10,0 mg poderão apresentar-se insuficientes para a análise química. Nestes casos será realizada apenas a Análise Física do material enviado. Enviar amostra seca, sem formol ou meios líquidos.

Interpretação:

Uso: diagnóstico diferencial de pacientes com litíase urinária. A formação de cálculos renais depende de uma série de fatores metabólicos, anatômicos, infecciosos, etc. A passagem de cálculos pelo trato urinário pode ser acompanhada de cólicas renais, existindo a possibilidade de comprometimento de função renal, nos casos em que ocorre obstrução por longos períodos. A análise da natureza do cálculo urinário permite ao clínico um ponto de partida na investigação da causa de litíases. Os cálculos mais comumente encontrados são os de oxalato de cálcio, fosfatos e ácido úrico, podendo haver casos de cálculos mistos. A análise do cálculo possibilita identificar e quantificar os seus componentes. A análise química é o método mais utilizado por ser mais accessível e de menor custo. Indicações: Avaliação de cálculos renais, geralmente nos bilaterais e de repetição. Interpretação clínica: O laudo é descritivo. De 70% a 80% dos cálculos renais e das vias urinárias recuperados na urina contém cálcio. Em sai maioria são de oxalato de cálcio que corresponde a 40% a 70% de todos os cálculos renais. Sugestão de leitura complementar: Chandhoke PS. Evaluation of the ecurrent stone former. Urol Clinics North Am 2007;34(3):315-22. Fontes R. Hipercalciúria. In: Vencio S, Fontes R, Scharf M. Manual de exames laboratoriais na prática do ndocrinologista. GEN ED, Rio de Janeiro/São Paulo, 2013

Referência: