ALFA 1 ANTITRIPSINA - Fezes

Código:

ALFAF

Sinônimo:

ALFATRIP nas fezes

Material:

Fezes EXT

Volume:

5,0 g

Método:

Nefelometria

Volume Lab:

5,0 g

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

Proteínas séricas totais e frações

12 dia(s)

Temperatura:

Refrigerado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Hora

Hora

0

24

4320

Coleta:

Recolher as fezes diretamente no frasco estéril; Não coletar do vaso sanitário e não misturar com urina; Encaminhar amostra sob refrigeração, de 2ºC a 8ºC. Coleta das fezes sem laxantes. Coletar em frascos que não contenha conservante. Refrigerar a amostra. Evitar o uso de medicamentos até 3 dias antes da coleta do material , principalmente constrates radiológicos.

Interpretação:

Proteína resistente à degradação pelas enzimas digestivas, a presença de alfa-1-antitripsina nas fezes serve como marcador endógeno de perda protéica pelo tubo digestivo. Indicação: Na avaliação de perda protéica pelo tubo digestivo Interpretação clínica: Níveis elevados indicam enteropatias perdedoras de proteínas, como enterite regional, gastroenteropatia alérgica, intolerância ao leite de vaca, hipogamaglobulinemia congênita, entre outras. Sugestão de leitura complementar: Faria EJ, Faria ICJ, Alvarez AE, Ribeiro JD, Ribeiro AF, Bertuzzo CS. Associação entre deficiência de alfa-1-antitripsina e a gravidade da fibrose cística. J Pediatr 2005;81(6):485-90. Amaral FTV, Atik E. Enteropatia perdedora de proteínas após cirurgia de Fontan. Arq Bras Cardiol 2006; 87( 4 ): e156-e61.

Referência:

Inferior a 55 mg/dL

ATENÇÃO: Alteração do valor de referência a partir
de 04/05/2020.