ÁCIDO METIL HIPÚRICO URINÁRIO PÓS JORNADA

Código:

METIL

Sinônimo:

Xileno; Solventes; Hidrocarbonetos;

Material:

Urinas HPLC pós jornada

Volume:

5 mL

Método:

Cromatografia Líquida de Alto Desempenho (HPLC)

Volume Lab:

5 mL

Rotina:

Diária

Resultado em:

Interferentes:

2 dia(s)

Temperatura:

Refrigerado

Estabilidade da amostra:

Ambiente

Refrigerado

Freezer

Hora

Dia

Hora

0

15

0

Coleta:

Coletar urina do final do último dia da jornada de trabalho, ou após o período de exposição. Enviar a amostra em tubo de transporte Critérios de rejeição: Amostra sem identificação; -Material inadequado; -Volume insuficiente; -Tubo aberto; -Tubo de coleta danificado.

Interpretação:

É o indicador biológico da exposição ocupacional ao xileno, utilizado na indústria como solvente para tintas e lacas, solvente em indústrias de couro e borracha, agente de limpeza e desengordurante e na indústria química, plástica e de fibras sintéticas. Pode ser absorvido por via pulmonar e cutânea e é biotransformado no fígado, formando os ácidos meta e para-metil-hipúrico. Do xileno absorvido cerca de 95% são excretados como ácido metil-hipúrico. Indicações: Avaliação da toxicidade pelo xileno Interpretação clínica: Níveis acima do índice biológico máximo permitido (IBMP) chamam a atenção para a possibilidade de intoxicação pelo xileno Sugestão de leitura complementar: Hippuric and Methylhippuric Acids in urine. Disponível em http://www.cdc.gov/niosh/docs/2003-154/pdfs/8301.pdf, consulte em 17 de dezembro de 2014. Silva AL, Silveira JN, Jacinto M, Amorim LCA, Alvarez-Leite EM. Determinação simultânea dos ácidos hipúrico e metil-hipúrico urinários por métodos cromatográficos: comparação entre cromatografia líquida de alta eficiência e cromatografia gasosa capilar. Rev Bras Cienc Farmacol 2002; 38 (2): 198-204.

Referência:

IBMP*: até 1,5 g/g de creatinina
*Indice Biológico Máximo Permitido (NR-7).

Metodologia desenvolvida e validada pelo laborató-
rio de acordo com a RDC 302 de 13/10/2005, Art.
5.5.5.1.